Roteiro de 4 dias em Mendoza

Roteiro de 4 dias em Mendoza

Nossa Mendoza Blog

1º Dia: Conhecer duas vinícolas. Sugestões: Família Zuccardi e Bodegas Chandon.

A Família Zuccardi é uma bodega familiar que tem como grande vantagem possibilitar ao visitante o acompanhamento do processo de produção dos vinhos, desde seleção das uvas até o envelhecimento nas barricas, na época da colheita (Vendimia). Ao final da visita, como também ocorre na maioria das vinícolas, é feita a degustação de 2 ou 3 vinhos. Não inclui, contudo, os vinhos top da Bodega.
Familia Zuccardi Familia Zuccardi

Quanto ao vinhos, o destaque fica por conta do Malamado, 100% malbec adocicado e de maior concentração alcoólica, ao estilo do vinho do Porto. Pode ser usado em bebidas a base de café ou para fazer coquetéis. Na Bodega também é possível fazer degustação de azeites.
A Bodegas Chandon integra o grupo LVMH (Louis Vuitton S.A. – Moët Hennessy) e foi a primeira filial das Bodegas Chandon fora da França.
O tour para conhecer a produção dos espumantes dura cerca de 1 hora e, ao final, ocorre a degustação. A dica é reservar o excelente almoço na vinícola, para experimentar o menu degustação harmonizado com espumantes. Veja mais informações no nosso post Bebendo estrelas nas Bodegas Chandon.

2º Dia: Conhecer o Aconcágua (Circuito Alta Montaña). À noite, jantar no restaurante 1884.

O Circuito Alta Montanha é um passeio de um dia inteiro que pode ser realizado todo o ano. No circuito completo, percorre-se cerca de 420 km. As saídas, em geral, são às 7h da manhã e o retorno depois que o dia já está escuro.
Há, contudo, opções de fazer um roteiro um pouco mais curto, como o que fizemos, mas que permita contemplar o Aconcágua, a maior montanha do Ocidente. No nosso caso, saimos por volta de 10h30 e voltamos pouco depois de 20h.
Indicamos seguir pela Ruta 7 e visitar o Lago Potrerillos, onde é possível fazer esportes radicais, como rafting, cavalgadas e tirolesa (www.argentinarafting.com). De lá siga para Uspallata, uma pequena vila, onde é possível fazer uma parada para almoço. O restaurante Lo de Pato (Ruta 7 Km 1148, Uspallata) é uma boa opção. O ambiente é bem simples, mas a comida é bem saborosa.
Passe rapidamente pela Puente del Inca (uma formação rochosa que sofreu os efeitos erosivos das águas do rio criando uma ponte) e siga mais 3km até o Parque Provincial do Aconcagua, onde é possível fazer algumas trilhas (Laguna de Horcones e Laguna Espejo) e admirar o lado sul do Aconcágua.

À noite, recomendamos jantar no Restaurante 1884 (Calle Belgrano 1188, Godoy Cruz), do famoso Chef Francis Mallmann, que já foi eleito um dos melhores restaurantes do mundo. O risoto de hongos estava espetacular e a bisteca gigante é indecente de tão gigante!
Outros restaurantes que parecem interessantes são o Azáfran (Sarmiento 765, Mendoza. Tel. (261) 429-4200) e o Anna Bistro (Av. Juan B Justo, 161, Mendoza).

3º Dia: Conhecer outras duas vinícolas. Sugestão: Bodega Catena Zapata e Terrazas de los Andes.

A Bodega Catena Zapata é uma das mais procuradas pelos brasileiros, dada a qualidade dos vinhos e a grande divulgação dos produtos no Brasil. A arquitetura em forma de pirâmide maia é diferente de qualquer outra vinícola.
O ponto alto do wine tour foi a vista dos vinhedos do alto da pirâmide. Saiba que a degustação costuma ser desorganizada, mas vale pelos preços das garrafas à venda na bodega.
A Terraza de los Andes, outra bodega integrante do grupo grupo LVMH (Louis Vuitton S.A. – Moët Hennessy), é super charmosa e mantém um clima de exclusividade. Os tours são para poucas pessoas e o menu degustação harmonizado com vinhos, só para quem faz reserva com bastante antecedência. Sem dúvida, é sensacional e imperdível! Veja mais detalhes no post Degustação de vinhos e almoço gourmet na Terrazas de los Andes.

4º Dia: Pedalar entre os vinhedos e depois passear na cidade Mendoza.

Paradas estratégicas para comprar vinhos e visitar o shopping Palmares Open Mall.
A improvável combinação de bicicletas e vinhedos pode ser absolutamente fantástica. Existem várias empresas que alugam bicicletas, como a Maipu ñi Kume, a Mendoza Wine Bike Tour e a Mendoza Mountain Bike. Alugamos com a empresa Bikes and Wines, pelo preço de $90 pesos o casal (cerca de R$ 40), para o dia inteiro, incluindo a taxa para deixar e buscar as bicicletas no hotel. Mas fica o aviso: as bicicletas estavam em péssimo estado de conservação. Veja mais detalhes no post Pedalando entre os vinhedos de Mendoza.
Na hora do almoço, experimente almoçar no hotel Cavas Wine Lodge. Não deixe de escolher uma mesa de frente aos vinhedos…
Siga de carro até a cidade de Mendoza e visite os principais pontos turísticos, como a Plaza Independencia e Parque San Martín. Caminhe pelas várias praças existentes na cidade e repare as canaletas ao longo das calçadas, que constituem o sistema de irrigação, trazendo as águas do degelo da Cordilheira.
Se o espírito for de compras, o shopping Palmares Open Mall é uma ótima opção. Para comprar mais vinhos, a loja Winery (Calle Chile 898, Mendoza) é super recomendada. Lá podem ser adquiridas caixas revestidas com isopor para transportar, sem riscos, os vinhos nos voo de volta para o Brasil. Mais informações no nosso post Como despachar os vinhos comprados na Argentina, sem estragar suas roupas e sua viagem?

Fuente: nosomundo.com.br